quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Informativo Jan/Fev 2015

"Ó Senhor, tu és o meu Deus; exaltar-te-ei a ti e louvarei o teu nome, porque tens feito maravilhas e tens exaltado os teus conselhos antigos, fiéis e verdadeirosIsaías 25:1


Deus não muda, independente da estação do ano ou de nossa opnião a Seu respeito. É o mesmo ontem, hoje e o será eternamente. Nenhuma circunstância O pega de surpresa, mesmo que para nós seja absolutamente fora de cogitação. Ele é fiél em Sua graça e amor que se manisfestam diáriamente em nossa vida na forma de perdão, proteção, provisão, etc.

Em recente viagem ao Malawi, país na região dos grandes lagos africanos, foi maravilhoso desfrutar do fiel cuidado de Deus. As semanas que antecederam foram vividas em meio a grandes emoções. Entre elas, a despedida do Guilherme e a formatura do Leonardo. A viagem em si teve início tumultuado pois não estava bem de saúde. Além disso, no meio da viagem minha carteira foi roubada e levaram todo o dinheiro que trazia para as despesas no Malawi. Ao chegar em Blantyre, no entanto, pude desfrutar do carinho e hospitalidade dos nossos irmãos. Foram dias maravilhosos pregando a Palavra e visitando diversos projetos na região sul do país, sobretudo em Blantyre, Mangochi e Mulanje. Além da hospitalidade calorosa, outras características do país chamaram minha atenção, tais como:
a) 46% da população tem até 15 anos de idade, sendo que muitas dessas crianças são órfãos da AIDS; b) O nível de educação formal é baixíssmo sendo que as mulheres são as mais prejudicadas; c) A agricultura de subsistência predomina no país essemcialmente rural, cuja população urbana é de apenas 16%; d) As terras são aradas quase que na totaliadade com enxadas. Um trabalho braçal que envolve até mesmo mulheres e crianças; e) A pobreza extrema contrastando com as belezas naturais a exemplos das belas montanhas do Zomba e Mulanje, além do lindo Lago Malawi. O povo estava experimentando uma grande seca, mas havia uma crescente expectatica pela chegada das chuvas. Duas semanas depois que deixei o Malawi começou a chover e causou grandes enchentes com a morte de quase duas centenas de pessoas, deixando milhares de desabrigados.


Estamos contentes com a chegada da missionária Lisiene para seu período de aquisição da língua inglesa antes de seguir para a Asia. A família Scherrer continua progredindo a cada dia em seu programa de aquisição da língua. Agradecemos a Deus pela saúde e boa adaptação sobretudo das crianças. As mudanças na lei sulafricana para concessão de vistos tem afetado diretamente a todos nós. A alternativa para nossos colegas agoara é virem com visto de turista para três meses, podendo estender para mais três. Depois disso, é preciso deixar o país para se qualificar para re-entrada.

Vivemos nesse momento uma fase de ajustamento a algumas mudanças na família. Guilherme retornou ao Brasil em Dezembro, conforme previsto, e agora está pleiteando um trabalho em TI, sua área profissional – administração de sistemas de redes. Outra mudança repentina foi a saída do Leonardo. Teve que deixar a África do Sul para tratar do visto de estudante no Brasil e depois retornar. Ainda se encontra no Brasil. Agradecemos a Deus pelos irmãos e irmãs que nos ajudarem a lenvantar os recursos necessários para custear sua saída do país. Apesar das dificuldades com logística para sua saída inesperada, teve seu lado positivo de poder rever a avó e demais familiares depois de 5 anos. Ele foi aceito para fazer Licenciatura em Biologia Celular na Universidade de Cape Town (UCT) e está muito contente com essa oportunidade. Philipe continua em Cape Town trabalhando na área de animação.

Para louvar e agradecer a Deus conosco:
  1. Pela bondade de Deus para conosco na qual Ele não muda.
  2. Pelos recursos que chegaram para a saída emergencial do Leo para o Brasil.
  3. Pela readaptação do Guilherme ao Brasil.
  4. Pela chagada da missionária Lisiene e pelo bom andamento dos Scherrers na programa de língua inglesa.
  5. Pela graduação de mestrado do missionário Luciano Azevedo.

Para interceder:
  1. Pelo Malawi – famílias vitmas das cheias e possível projeto missionário naquele país.
  2. Por recursos financeiros para os estudos teológicos do presbítero Alex Nzomukonda.
  3. Por um trabalho para o Guilherme no Brasil.
  4. Pela adaptação da missionária Lisiene e pelo aprendizado da língua.
  5. Pela saúde da missionária Silvia Octaviano.
  6. Pelo visto e por recursos financeiros para pagarmos a Licenciatura do Leo.
  7. Pelo porcesso de visto para o Rev. Romário Bandia e família para Angola.
  8. Pala saúde da missionária Lígia Bordini e família (Moçambique).
_____________________________________________________________________________________
Contribuições para o trabalho do Rev. Gessé e Iolanda Rios poderão ser feitas
- Através da APMT usando o código de identificação 0,14 em centavos (exemplo: R$ 50,14), nas seguintes contas:
Banco do Brasil - Agência: 0635-1 (Cambuci) - C/C: 7500-0;
Banco Bradesco - Agência: 119-8 (Cambuci) - C/C: 107965-4;
Transferência online - CNJP: 04.138.895/0001-86;
Boleto bancário – Neste caso ligar para 011 3341 8339 solicitando boletos bancários para efetuar o depósito.

- Na conta pessoal:
Gessé Almeida Rios – CPF : 253.072.585-34
Banco do Brasil – Agência 8413-1; C/C: 14116-X
Bradesco - Agência 0250-0; C/C: 52042-0

domingo, 18 de janeiro de 2015

Amor e Medo

Numa de suas músicas o irrevente Raul Seixas dizia que "Amor é ódio". Como já se sabe, ele estava completamente enganado. Medo, sim, esse é ódio.

O cenário mundial que nos cerca hoje, nesse mundo globalizado, conectado e sem barreiras, por um lado, é assustador e, por outro lado, é extremamente encorajador. Como não creio em neutralidade, ou vivemos de maneira confiante, apesar do cenário nem sempre favorável, ou encurralados e dominados pelo medo. 

O medo se "satisfaz" plenamente na morte. Sim, é como um ladrão que "vem para matar, roubar e destruir" (João 10:10). Neste caso, quanto mais avassaladora a destruição, quanto mais sofrimento infrigido, quanto mais morte perpetrada, quanto mais apropriação do alheio, mais "satisfação" traz e mais medo gera. Assim, o medo impõe mais medo e dele se alimenta. De acordo com o escritor aos Hebreus 2:15 o medo é escravisador, mas ele é também sufocante, é como uma prisão. Uma vez o indivíduo dominado pelo medo, ele está caminhando a passos largos para matar e morrer, pois se trata de um mal letal. Ao mesmo tempo que ele é vítima do medo, ele tem o potencial também de se tornar seu agente. 

A palavra grega para medo é φόβος (fobos), o mesmo que fobia, horror, terror, pânico, covardia, temor, fraqueza, fouxidão. O texto bíblico em várias situações emprega a palavra ἀγάπῃ (agape - amor sacrificial) em oposição a φόβος. Um claro exemplo é 1 João 4:18 quando afirma que "No amor não há medo, antes o perfeito amor lança fora o medo; porque o medo envolve castigo; e quem tem medo não está aperfeiçoado no amor".

O amor não deseja, não maquina e nem executa o mal. O amor não discrimina, não segraga, não mata, não rouba, não estupra, não viola os direitos dos outros, não suborna, não corrompe ou se deixa corromper, não plagia, não vive no desanimo, não maltrata, não trafica, não se droga... o medo faz. 

Paulo quando escreve aos Romanos 13:10 diz que "O amor não faz mal contra o próximo"; Enquanto que o medo distrói, o amor abriga, ampara, protege... (Hebreus 13:1-2). O amor não mata, morre (2 Coríntios 5:14). "O amor é paciente, é bondoso" (1 Cor. 13:4) o medo, não. Pelo contrário, é intolerante e perverso. De acordo com Jesus o alvo do medo ao impor sua perversidade é esfriar o amor (Mateus 24:12). Uma questão de estratégia. 

Portanto, é verdade que, por um lado, estamos cercados de experiências assustadores. O Diabo como o agente do medo, e eu diria, como o prório medo personalizado, tem cativado mentes e corações para a destruição e morte.

Por outro lado, é encorajador saber que Deus continua reinando e não é apenas como o agente do amor  ἀγάπῃ, mas como o próprio amor encarnado: "Deus é amor". Logo, "Aquele que não ama, não conhece a Deus, porque Deus é amor" (1 João 4:7-8).

Os versos a seguir devem nos ajudar a, diante do medo, fixar o olhos no Autor e concretizador da nossa fé:

"Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; eu não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize." - João 14:27 (JFAA)

"Bem-aventurados sois quando, por minha causa, vos injuriarem, e vos perseguirem, e, mentindo, dissserem todo mal contra vós. Regozijai-vos e exultai, porque é grande o vosso galardão nos céus; pois assim perseguiram aos profetas que vieram antes de vós." - Mateus 4:11-12 (JFAA)

"Então eles vos entregarão para serem afligidos e condenados à morte. E sereis odiados por todas as nações por serem meus seguidores. Nessa época, muitos ficarão escandalizados, trairão uns aos outros e se odiarão mutuamente. Então, numerosos falsos profetas surgirão e enganarão a nuitos. E, por causa da multiplicação da maldade, o amor da maioria se esfriará. Aquele, porém, que continuar firme até o final será salvo." - Mateus 24:9-13 (KJA)

Não podemos esquecer que as situações amedrontadoras ao nosso redor devem ter um efeito didático para nós, filhos de Deus. Somos lembrados de permanecer viligantes, preparados para nosso encontro final com o Senhor. Neste sentido, e para concluir, registro as palavras de C. S. Lewis:

"Deus vai invadir. Mas eu me pergunto se as pessoas que pedam para Deus interferir direta e abertamente em nosso mundo vai entender muito bem quando Ele o fizer. Quando isso acontecer, é o fim do mundo. Quando o autor sobe no palco é porque apeça acabou. 

"Deus vai invadir, tudo bem. Mas quel é a vantagem de dizer que você está do Seu lado quando você vê todo o universo natural se derretendo como um sonho e mais, alguém que nem ao menos passou por sua cabeça vindo ao seu encontro; algo tão bonito para alguns de nós e tão terrível para outros é que nenhum de nós vai ter qualquer escolha? Porque dessa vez, será Deus sem disfarces. Algo tão avassalador irá nos atingir, a cada criatura, com amor ou horror irresistíveis. 

"Sará muito tarde para você escolher de que lado estará. Não adianta dizer que você que escolhe se deitar quando se tornou impossível se levantar. Não será mais tempo de escolha; será a hora de descobrirmos que lado realmente escolhemos, quer tenhamos percebido isso antes ou não. 

"Agora, hoje, este momento é a nossa chance de escolhermos o lado certo. Deus está segurando a Sua volta para nos dar esse chance. Mas isso não vai durar para sempre. É agarrá-la ou deixa-la."
https://www.goodreads.com/quotes/132614-god-will-invade-but-i-wonder-whether-people-who-ask

Rev. Gessé Almeida Rios