segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Novamente, é Janeiro - Notícias da Família

Cidade do Cabo, Janeiro de 2014

"Ora, para que saibais que o Filho do homem tem sobre a terra poder de perdoar pecados (disse ao paralítico), a ti te digo: Levanta-te, toma a tua cama, e vai para tua casa.” Lucas 5:24

Foi bom estarmos no Brasil, mas é muito bom estar de volta. Faz um mês que retornamos à África do Sul. Fizemos excelente viagem, sem qualquer transtorno ou atraso nos voos. Graças a Deus encontramos tudo em ordem. Encontramos nossos filhos bem e já em fase final nas atividades estudantis do ano. Leonardo indo para o 3º ano em Microbiologia e Philipe começando ainda esse mês um estágio na produção de animações. Está muito contente com seu primeiro “emprego”. Guilherme desfrutando de 20 dias de férias, aproveitando para conectar um pouco mais com sua namorada, Iasmin. Percebemos que o relacionamento tem feito muito bem para sua saúde espiritual (emocional).

Agora é hora de fixarmos os olhos e gastar energias no trabalho desafiador que temos diante de nós. Esse ano promete muito em termos de concretização de objetivos. A parceria de trabalho com KCPC continua. As crianças refugiadas apoiadas pelo projeto eram só alegria nesses últimos dias em preparativos para início do ano escolar. Song (Camarões) indo para a primeira série, Joshua (Burundi) indo para alfabetização, Iguetti (Burundi) indo para a 4ª Série, Matthew e Hosanna (Burundi) na creche e Sheila (Burundi) fará 5ª Série este ano. Tawanga e Esnart (Malawi) terão uma família sul-africana para apoiá-las financeiramente nos estudos este ano. É tão gratificante ver o crescimento dessas crianças “em estatura sabedoria e graça”. Melhor ainda é sermos parte disso tudo! É a APMT/IPB, portanto, você que ora e contribui, fazendo a diferença na vida dessas crianças.

Necessitamos de mais pessoas para ajudarem no trabalho. Com a saúde não muito boa, precisamos de gente com mais energia, capacidade e experiência a fim de que a APMT continue sendo instrumento nas mãos de Deus para abençoar povos nessa região da África. Novas parcerias que vinham sendo estudadas estão se tornando realidade, a exemplo de projetos de cooperação com a Igreja Reformada da África do Sul (Gererformeede Kerk in Suid-Afrika),visando projetos missionários em Moçambique. Teremos reuniões no final de fevereiro ou início de março com lideranças da GKSA para definirmos algumas questões logísticas. A parceira com IPA (Igreja Presbiteriana de Angola) deverá ter um número maior de angolanos plantadores de igrejas laborando na plantação de novas igrejas dentro do alvo de 10 novas igrejas nos próximos anos.

Dois dias antes de deixarmos o Brasil voltei ao médico em Goiânia (Dr. Helder H. Takaoka) para fechar diagnóstico quanto ao meu problema de saúde e ouvir recomendações. Depois de haver estudado mais detalhadamente meu caso e já de posse de todos os resultados de exames, conclui que sofro de uma deficiência cônica e incurável (para a medicina) chamada de nefropatologia perdedora de sal. Um problema congênito que se agrava com o aumento de stress seja ele físico e emocional. Nas crises mais agudas sofro muito com dores intensas e câimbras, precisando ser internado para reposição intravenosa do Postássio (K). Meu organismo simplesmente não absorve quantidade suficiente do certos minerais sendo o K e Magnésio (Mg) os mais comprometidos. Além da má absorção, sofro também a perda (desabsorção). Essa descoberta me ajudou a entender os motivos por traz de anos de sofrimento com a saúde, cada médico que ia sugeria um problema sem nunca ter encontrado uma solução. Por outro lado, o diagnóstico correto está me ajudando a tomar os cuidados necessários e a seguir um tratamento mais preciso. São ao todo 20 comprimidos por dia. Estou conseguindo conviver melhor com a situação e os medicamentos me deixando sem as fortes dores nas crises agudas causadas pelo baixo nível de potássio.
A recuperação da cirurgia da Iolanda está sendo boa até o presente. Deverá estar totalmente liberada para qualquer atividade a partir de meados de março. Apesar da luta com a saudade de familiares que ficaram para traz ela tem estado bem emocionalmente, graças a Deus. Nos próximos dias deverá se reunir com irmãs da igreja para planejar atividades voluntárias em um lar de idosos no bairro do Gugulethu.

Para agradecer a Deus conosco:
  1. Pelos nossos filhos, bênçãos em nossa vida. Não cansamos de dizer, somos pais bastante felizes.
  2. Pelo nosso tranquilo retorno à África do Sul.
  3. Pela bem sucedida cirurgia da Iolanda. Já sente os efeitos positivos no dia a dia.
  4. Pelo diagnóstico para meu problema de saúde e pelo possível tratamento médico.
  5. Por Alex (Burundi), fruto do trabalho, eleito presbítero na Igreja Presbiteriana do Kenilworth.
Para interceder:
  1. Por mais gente comprometida com a expansão do trabalho para esta região.
  2. Pelas reuniões e decisões a serem tomadas visando o progresso do trabalho.
  3. Pelas crianças apoiadas pelo projeto e seus respectivos familiares.
  4. Por saúde, sabedoria e discernimento na condução do trabalho.
  5. Pela eficácia do tratamento e pelos efeitos colaterais (20 comprimidos diários).
________________________________________________________________________________
Contribuições para o trabalho do Rev. Gessé e Iolanda Rios poderão ser feitas através da APMT usando o código de identificação 0,14 em centavos (exemplo: R$ 50,14), nas seguintes contas: 
Banco do Brasil - Agência: 0635-1 (Cambuci) - C/C: 7500-0; 
Banco Bradesco - Agência: 119-8 (Cambuci) - C/C: 107965-4; 
Transferência online - CNJP: 04.138.895/0001-86; 

Boleto bancário – Neste caso ligar para 011 3341 8339 solicitando boletos bancários para efetuar o depósito.