segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

AS OVELHAS DISPERSAS DO REBANHO

Tenho outras ovelhas que não estão neste curral” - Jo. 10:16 (BNTLH)

by Rev. Gessé Almeida Rios

 

No capítulo 10 de João Jesus se apresenta como o bom pastor, o pastor que cuida do bem estar do seu rebanho, os seus escolhidos. Fazendo uso de uma parábola procura contrastar sua postura, como pastor, com a postura dominante entre os líderes religiosos de seus dias. Ao afirmar que aquele que não entra pela porta, mas “pula o muro”, esse é “ladrão e bandido” (10:1), estabelece claramente a diferença entre seu ministério e o oportunismo religioso dos aproveitadores que conduziam os rumos religiosos da nação de Israel. Obviamente eles não entenderam do que se tratava (10:6).

Em seguida ele se apresenta como a porta pela qual as ovelhas entram e saem do curral, em busca de abrigo, proteção, alimento (10:9). Deferentemente do mercenário, que não é pastor, Ele afirma que não apenas é pastor, mas “o bom pastor”. O bom pastor conhece suas ovelhas, é por elas reconhecido, guia, orienta e dá vida por elas (10:11-15). O falso pastor, que é apresentado por Jesus aqui como ladrão e salteador, leva à morte e destruição porque foge diante do perigo (10:11, 13).

Ao declarar que possui “outras ovelhas que não estão neste curral”, Jesus escandaliza Israel e estabelece os limites de sua missão. Ou seja, sua missão não consistia apenas em arrebanhar os dispersos da casa de Israel, mas também chamar à salvação os eleitos entre os gentios. Em outras palavras, veio para restabelecer a missão original dada por Deus à nação de Israel – a missão de ser testemunha dos grandes feitos de Deus entre todos os povos.

Embora aguardassem o Messias estavam entorpecidos com sua demência religiosa, da qual precisavam acordar para perceber que o Cristo trazia mis que dogmas, pois nEla havia vida plena e abundante. Seus sinais miraculosos e os sábios ensinamentos visavam exatamente isso, acordar “as ovelhas deste curral” para a realidade presente do tão aguardado Messias e proclamar esperança à “outras ovelhas que não estão neste curral”.

Ele vai além e, de maneira explicita, assume que seu pastoreio não se limita à casa de Israel quando declara abertamente: “Tenho outras ovelhas que não estão neste curral” (v.16). Naturalmente se referindo aos gentios que agora são inclusos no rebanho sob os cuidados de um só pastor. O pastor que literalmente deu a vida pelas suas ovelhas – judeus e gentios.

A meu ver, principal implicação missiológica desse texto para a igreja é que ela tem em suas mãos a nobre tarefa de buscar as ovelhas que ainda “não estão neste curral”. E se, por um lado, esta é uma tarefa nobre por outro, ela é de proporções gigantescas. A conclusão a que chegamos é que, de fato, precisamos continuar clamando “ao Senhor da seara que mande mais ceifeiros para a Sua seara” (Mt.9:38).