sábado, 22 de março de 2008

Devocional: Rasgou-se o véu

Rev. Gessé A. Rios

Lc. 23:45 (cf. Êx. 26:33; Mt. 27:51; Mc. 15:38)

Esse não era um tipo comum de cortina e estava ali não para decoração ou para proteção contra a luz forte do sol.

A razão de estar alí era para fazer separação, mas não se tratava de um ato de discriminação.

Estava ali por medida de segurança.

Era uma menasagem de Deus para dizer que Ele é totalmente santo e não pode se contaminar com as nossas impurezas.

A arca da aliança que estava do outro lado da cortina e era a representação física da sua presença.

Aquela cortina era, portanto, um ato de proteção da parte de Deus para o seu povo.

O lugar santíssimo, o mais santo de todos os lugares, por causa da presença de Deus representada na arca, não podia ser exposto.

Era extremamente perigoso para o ser humano, pecador por naturza como é, entrar ali sem se preparar adequadamente para isso.

Apenas o sumo sacerdote podia entrar naquele, mas somente uma vez por ano, isso depois de se purificar dos seus próprios pecados, através sacrifício de um cordeiro sem mancha ou defeito (sem derramamento de sangue não há remissão de pecados).

Só então, está ápto a entrar naquele lugar santíssimo para interceder pelos pecados do povo.

A grande e boa notícia é: Jesus fez isso uma única vez para para sempre. Ele é ao mesmo tempo o Sumo Sacerdote que oferce o sacrifício e o Cordiro Perfeito que foi ofercido de uma vez por todas.

Para aqueles que estão em Cristo já não há nenhum perigo em se aproximar de Deus. Porque Ele, através do Seu sangue, nos purifa de todos os nossos pecados. Para aquels que vivem sem Ele ainda resta o grande perigo de ser consumido eternamente.

Na verdade o escritor da carta aos Hebreus no capítulo 10, vessos 19 a 23 encoraja aqueles que já tiverem suas vidas lavadas no sangue do Cordeiro com as seguintes palavras:

Tendo, pois, irmãos, ousadia para entrar no santuário, pelo sangue de Jesus, pelo novo e vivo caminho que Ele nos consagrou, pelo véu, isto é, pela sua carne, e tendo um grande sumo sacerdote sobre a casa de Deus, cheguemo-nos com verdadeiro coração, em inteira certeza de fé, tendo os corações purificados da má consciência, e o corpo lavado com água limpa, retenhamos firmes a confissão da nossa esperança; porque fil é o que prometeu.

Aqueles que confiam em Jesus podem se aproximar do Pai, o santíssimo Deus, em arrependimento, sem receio ou medo algum de ser consumido por causa dos pecados.

Nenhum comentário: